O que a bagunça causa em você?

ARRIVALS
Você já parou pra pensar no que a bagunça causa em você?
Irritação, angustia, cansaço, insônia, paralisação, mau humor, desconforto…
As vezes esses sentimentos estão presentes no seu dia e você não consegue identificar o motivo.
Já foi comprovado que um ambiente em desordem faz mal pra saúde física e mental, causando todos esses sintomas que mencionei, além de diminuir sua produtividade, sua capacidade de concentração e prejudicar o relacionamento entre as pessoas.
Aquela calça que você não acha quando esta se arrumando para uma reunião, ou quando acha, ela esta amassada por que tinha um monte de coisas em cima, a carteira de vacinação da sua filha que você jurava que tinha colocado na gaveta e não esta, a chave que vive sumindo, a papelada que brota e vai ficando em qualquer lugar, os brinquedos espalhados…enfim, isso tudo suga sua energia.
As vezes é difícil perceber de onde vem esses sentimentos e solucionar o problema, pois a rotina é tão corrida que não sobra tempo pra essa percepção. Ou ainda, mesmo quando se percebe, é difícil dar o primeiro passo pra sair do caos, saber por onde começar.
Eu sei que é difícil!
Mas sabe o que o pode te ajudar? Começar aos poucos.
Desmembrar o problema.  Definir pequenas metas.
Por exemplo: Organizar os medicamentos. Jogar fora os vencidos, separar os que são diários e manter os outros em local seguro.
Ou ainda: Organizar a gaveta do escritório.
São tarefas rápidas e que dão um alivio enorme! Imagina precisar de um remédio e perceber que ele esta vencido?
O importante é começar e focar!
Quando você sentir aquele bem estar e alivio deliciosos de missão cumprida, você vai querer continuar, continuar, continuar, e quando perceber, a organização já virou um hábito.
Quando a gente organiza  uma gaveta, um armário, ou a casa toda, a nossa cabeça vai ficando livre para pensar em coisas boas, em coisas importantes de verdade e a vida vai ficando mais leve!
Tenta e me conta?
Um beijo!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *